Método Teatral Leonardo Calixto
4.9 - baseado em 456 avaliações

4 Maneiras de Liderar Pessoas ao Invés de Números

Artigo RH-3

4 Maneiras de Liderar Pessoas ao Invés de Números

Por Prof. Calixto

Alguns artigos que leio no portal da HSM Management me satisfazem muito por perceber que não sou apenas eu quem percebe os grandes desafios da gestão de pessoas no atual mundo organizacional, e não foi diferente quando li os Highlights do livro Líderes se servem por último: como construir equipes seguras e confiantes, de Simon Sinek. Me fez lembrar que pessoa é formada a partir de: experiências, vivências, cultura, família, amizades, crenças, desejos, sonhos, pontos fortes, dificuldades, etc. Enfim, sua estrutura tem base nas condições que são impostas a partir de seu nascimento e, futuramente, suas escolhas.

E quando esse simples pensamento surge, é possível entendermos que a maneira de gerir pessoas muitas vezes não considera tais particularidades, e o que acaba por acontecer é a disseminação de uma liderança homogênea e inflexível, focada apenas em resultados e números.

Em um dos trechos de seu livro, Simon pontua que “O desempenho de uma companhia está intimamente ligado à personalidade e aos valores de quem está no alto. E a personalidade e os valores da pessoa no alto determinam o tom da cultura.” – Leia o artigo da HSM na íntegra clicando neste link –

Com isso, entendemos que uma cultura organizacional é estabelecida por quem está na liderança, portanto a maneira de os colaboradores se relacionarem com suas atividades na geração de resultados fica aquém de todas as variáveis de formação desse(s) líder(es), já que o relacionamento entre eles é diário e interdependente.

Por isso, em atividades como delegar, motivar, desenvolver… enfim, investir nesse colaborador, o líder precisa olhar para si mesmo para compreender seus valores e flexibilizá-los de acordo com os mais diversos perfis de colaboradores dentro de uma companhia. E alguns fatores fundamentais para se perceber são:

1 – PROCESSO DE COMUNICAÇÃO
A comunicação deve estar alinhada ao perfil que se deseja gerar influência, por exemplo, não adianta ser extremamente objetivo com pessoas que são muito emotivas, pois elas precisam entender o porquê da execução das atividades às quais são propostas. Da mesma forma o contrário: pessoas mais objetivas podem perder a paciência com explicações muito aprofundadas. Agora, transfira esse pensamento para todas as demais variáveis que compõem uma pessoa.

2 – CONHECIMENTO E COMPETÊNCIA
Esse é um erro clássico, pois muitos líderes têm o hábito de acharem que todos tem a mesma visão sobre as coisas que ele: as mesmas habilidades, a mesma objetividade, a mesma visão, o mesmo comprometimento, os mesmos dons, o mesmo nível de competência. Quando isso acontece, a gestão baseada nessas crenças gera problemas, pois por mais que esses colaboradores se esforcem, nunca executarão uma tarefa exatamente como o líder executaria. Uma engrenagem muito resistente girando fora do lugar pode acabar com toda a estrutura de um relógio.

3 – TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO
O escopo de uma companhia, seja cultural ou operacional, está sempre em mutação: processos, funções dos cargos, lideranças, entre diversas outras estruturas. Um erro é acreditar que todos se adaptarão facilmente. Veja o nosso caso, se uma equipe de uma empresa que nunca fez apresentações profissionalmente, agora tem que lidar com diversos clientes e expor soluções estratégicas para os negócios deles, certamente irão apresentar certas limitações e isso resulta no contato com o Método Teatral para apresentações, e consequentemente, aumento dos resultados dessa empresa.

4 – MOTIVAÇÃO
Dificilmente colaboradores terão o engajamento condizente com a expectativa do líder, muitas vezes por estarem focados apenas na execução e não compreenderem o propósito de suas ações. O que alguns gestores mais conservadores dizem é que “tem que produzir e pronto, estão sendo pagos pra isso”. Com certeza essa é uma ideia mais que equivocada, pois a forma de as pessoas acreditarem no que estão fazendo é proporcional a energia que empregarão em suas atividades, para agarrarem seus projetos com “unhas e dentes”.

compartilhe agora!

Escolha uma das formas de compartilhar esse artigo e enriqueça suas conexões!

One Comment on “4 Maneiras de Liderar Pessoas ao Invés de Números

  1. Concordo plenamente, pois de fato cada um de nós é formado partir de experiências, vivências, cultura, família, amizades, crenças, desejos, sonhos, pontos fortes, dificuldades.

    A atuação de um líder verdadeiro, na essência da palavra, de fato se choca com aqueles que atuam de forma homogênea e inflexível, sendo que procurei retratar situação parecida no texto Mandar é Fácil, Saber Mandar é Difícil e Liderar é uma Arte postado no Linkedin em 2015 .

    Sem dúvida, independentemente dos valores oficiais de organização, muitas vezes registrados em quadros ou banners portentosos na entrada de cada organização, não raros totalmente desconexos com a realidade organizacional e de suas lideranças, cada “gestor” no ambiente organizacional acaba direcionando suas ações de acordo de sua personalidade, valores e interesses.

    Quando estes valores e atitudes não estão bem alicerçados aos bons costumes e valores positivos das organizações e mesmo com as da própria cidadania, surgem as famosas agendas ocultas que podem, inclusive, levar as empresas a bancarrota, com ocorreu com empresas famosas nos EUA, gerando a necessidade de leis e diretrizes de mercado para a boa e transparente gestão das empresas, a exemplo dos conceitos da SOX que influenciam a construção da Moderna Governança Corporativa.

    Como bem pontuado no artigo em referência, o conhecimento e a competência devem estar intimamentos alinhados aos processos de comunicação e motivação, já que cada ser tem uma percepção particularizada do mundo que a certa, gerando significados particularizados sobre situações, fatos ou coisas, exigindo do líder verdadeiro o entendimento dessas fatores, promovendo o devida a flexibilização e ajuste para que bem direcionar as ações que se fazem necessárias para o sucesso das organizações,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *